Notícias
Ensina-nos a orar: a arte de dar prioridade ao Senhor
  • Ensina-nos a orar: a arte de dar prioridade ao Senhor
Como os discípulos aprenderam o exemplo de Jesus Cristo e priorizaram a oração no ministério.

“E aconteceu que, estando ele a orar num certolugar, quando acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos aorar, como também João ensinou aos seus discípulos.” (Lucas 11:1)

As palavras dos discípulos “ensina-nos a orar”, revelam o mais profundodesejo que o homem tem de se comunicar com o Criador. Mais do que isso, essaspalavras revelam que o exemplo do Mestre dos Mestres na oração estava sendo bemobservado pelos seus discípulos, que certamente ficavam perplexos peladedicação que Ele tinha.

O Senhor Jesus revela para eles que o segredo da oração está na intençãodo coração. E que, portanto, não deveriam orar buscando receber o reconhecimentodos homens, mas com o objetivo de estreitar o relacionamento com Deus. Eleentão ensina que devemos buscar ao Criador em secreto.

Em Mateus 6:6, Jesus orienta que eles deveriam orar em secreto: “Mas tu,quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai queestá em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente”.

Desta forma, com o propósito de mostrar como as palavras deveriam tersignificado, Jesus ensina uma oração que deveria servir como modelo, mostrandocomo nossas palavras ao Eterno podem ter ganhar intimidade e comunhão.

Em sua oração, Jesus diz:

Pai-Nosso
Que estás nos céus,
Santificado seja o Teu nome,
Venha a nós o Teu reino,
Seja feita a Tua vontade,
Assim na terra como no céu,
O pão nosso de cada dia nos dá hoje,
Perdoa as nossas ofensas,
Assim como temos perdoado a quem nos tem ofendido,
E não nos deixes cair em tentação,
Mas livra-nos do mal. (Mateus 6:9-13)

Essa oração revela muito sobre Deus, mas não é este o propósito desteartigo. O propósito deste artigo é revelar o profundo desejo dos discípulos empermanecerem em oração, mesmo após a ascensão de Jesus Cristo aos Céus. Elessempre observaram o que o Senhor lhes ensinou, mas queriam alcançar um nívelmais profundo de intimidade com Deus.

No Novo Testamento, a palavra traduzida pelo termo “oração”, é a palavragrega “proseuchē”, que significa "invocar, pedir ou suplicar a umadivindade". Os discípulos queriam aprender qual a maneira correta deconduzir o diálogo da alma com Deus. Queriam saber sobre como o homem pode secomunicar com o Criador.

Jesus Cristo então ensina sobre a necessidade de dedicar tempo dequalidade para Deus, criando um relacionamento de intimidade com o Arquiteto daVida, buscando estreitar os laços com o Criador por meio de uma completasubmissão a vontade divina. É o que revela as palavras hebraicas para “orar” e“oração”.

A palavra usada para orar em hebraico é “hitpallel”, que derivade um verbo que significa “julgar a si mesmo”. Já a palavra para oração emhebraico é “tefillah”, que deriva do verbo palel (julgar,pensar, crer, rogar). Portanto, o modelo de oração ensinado por Jesus é de umacompleta rendição ao Criador.

Render-se ao Criador, conforme o exemplo deixado por Jesus Cristo,significa alcançar uma completa subordinação. Ou seja, servir com dedicação aoSenhor. A palavra servir em hebraico é “avodah”, e na cultura judaicaquem ora entende que está servindo de todo o coração. Por isso, devemosaprender a arte de priorizar ao Senhor.

Após a ascensão de Jesus Cristo aos céus e o derramar do Espírito Santosobre os discípulos, a Igreja experimentava um grande crescimento. Mas umagrande preocupação recaia sobre os apóstolos. Essa preocupação não envolviaquestões financeiras, ou de infraestrutura dos templos, mas que o grande númerode conversões viesse a afastá-los da oração e da meditação na Palavra de Deus.

A Bíblia diz: “E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram:Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e a oração, para que sirvamosàs mesas” (Atos 6:2).

A Igreja estava no seu quarto ano, os discípulos se tornaram apóstolos,mas a mesma preocupação com a oração continuava viva dentro deles. Os mesmosque um dia pediram para o Mestre dos Mestres ensinar-lhes a orar, agora estãopreocupados em manter a oração. Eles estão preocupados de que os trabalhoseclesiásticos viessem a lhes afastar da prática da oração.

O que temos visto hoje em dia, em relação à oração, é que muitos líderesreligiosos, pastores, apóstolos, bispos, presbíteros e evangelistas, estãopreocupados em administrar a Igreja. Estão envolvidos com questões que poderiamser delegadas. Afastaram-se da oração, pois querem gerenciar as finanças, asredes sociais, a rotina no templo. Isso é um erro grave!

A função do líder cristão é delegar as tarefas e acompanhar o trabalho,mas a sua maior responsabilidade é estar sempre orando e meditando na Palavrade Deus. O que temos atualmente são pastores de escritório, que não oram, nãosobem ao monte, não jejuam e por isso estão cada vez mais envolvidos comquestões burocráticas.

Concluo dizendo que os cargos eclesiásticos só fazem sentido para quemexerce a sua função. A função do pastor, apóstolo e bispo é de interceder pelossantos, promovendo a edificação da Igreja. Não devemos estar preocupados comoutras questões, se não a oração e a meditação na Palavra de Deus.

30/06/2018/ 19:46:05
Outras Notícias